sexta-feira, 17 de março de 2017

A farsa das epidemias de gripe

A DINÂMICA DA TRANSMISSÃO DA GRIPE
A gripe é uma doença sazonal provocada pelo vírus Influenza. Este vírus tem a capacidade de passar por mutações a cada vez que o organismo humano desenvolve anticorpos para combatê-lo e torná-lo inativo, produzindo novas gerações geneticamente modificadas (novas cepas virais).
Por isso a sazonalidade da doença, de tal modo que os surto ocorram em regiões distintas do planeta a cada ano, prioritariamente nos períodos de inverno. Não porque o frio provoque gripe, tampouco porque a temperatura baixa seja mais apropriada ao vírus. Ao contrário, o vírus prefere ambientes quentes, razão pela qual a gripe é classificada como doença tropical - de clima quente.
A transmissão acontece mais intensamente no inverno porque nos dias frios as pessoas ficam mais juntas, confinadas em ambientes fechados, onde a pouca circulação de ar propicia a transmissão do vírus de uma pessoa para outra. Isso pode acontecer por meio de espirros, tosse ou simplesmente pela respiração ou pela fala, quando o ar pode carregar minúsculas partículas de líquido infectadas, assim como pelo contato indireto das mãos contaminadas, que podem ser levadas à boca, aos olhos ou ao nariz.
Com essa troca de hospedeiro, o vírus que estava inativo no organismo de uma pessoa, ao se instalar em outra, pode se tornar ativo, caso o sistema imunológico dessa segunda pessoa ainda não tenha desenvolvido anticorpos contra aquela cepa.
Essa dinâmica acontece entre os seres humanos há milhões de anos e não é diferente nos dias atuais, pois nenhuma medicação desenvolvida pela ciência tem efeito comprovada contra o vírus Influenza. Apenas o sistema imunológico do corpo saudável e bem nutrido é capaz de combatê-lo e inativá-lo.

TIPOS DE VÍRUS DA GRIPE
Há três tipos de vírus Influenza. O tipo C, muito pouco agressivo, capaz de causar, no máximo, sintomas sutis de resfriado que passam rapidamente. O tipo B, mais adaptado para atacar o organismo humano e o tipo A, comum em animais, embora seja provável, ainda que muito raramente, que possa ser transmitida a  humanos.

A FARSA DAS EPIDEMIAS DE GRIPE
Usando denominações que associam a gripe tipo A a animais (gripe dos porcos, gripe do frango, gripe dos répteis) como forma de aumentar a repulsa das pessoas, a grande mídia vem, sistematicamente, criando situações de terror junto à população mundial e, assim, propiciando aos governos e à indústria farmacêutica as condições ideais para a distribuição maciça de pseudo vacinas, movimentando bilhões de dólares.
Veja a sequência de reportagens a seguir e entenda:

Ano 1996:
A empresa Gilead Pharmaceutical obtém a patente do Tamiflu, anunciado como o único medicamento supostamente eficiente na prevenção da gripe, inclusive do tipo A.
Janeiro/1997:
Donald Rumsfeld, diretor e sócio da Gilead desde 1968 e amigo pessoal de George Bush (pai), é nomeado presidente dessa empresa. Em seguida, obtém um contrato com a multinacional Rosche para fabricar o Tamiflu em alta escala até 2016 (pelos vinte anos de vigência da patente), pagando à mesma 10% da receita.
Maio/1997:
A imprensa noticia a descoberta de vírus tipo A em humanos, em Hong Kong.
Dezembro/1997:
A despeito do furor do noticiário, estatísticas pouco divulgadas demonstram que apenas 18 pessoas haviam sido infectadas pela gripe tipo A no mundo, com apenas 6 mortes, enquanto a gripe comum (Tipo B) matava cerca de 500.000 pessoas a cada ano.


Janeiro/2001:
Donald Rumsfeld é nomeado Secretário de Defesa do governo George Bush (filho).
Fevereiro/2003:
O noticiário volta a aterrorizar a população, que passa a usar máscaras nas ruas e nos aeroportos e a se desinfetar freneticamente. Porém, não se dá importância às as estatísticas que confirmam apenas 2 (dois) casos de gripe tipo A em Hong Kong, onde supostamente seria o foco da pandemia.
Junho/2005:
Noticia-se a descoberta de vírus da gripa tipo A em humanos no noroeste da China e no leste da Rússia, insinuando uma suposta proliferação descontrolada do vírus por todos os recantos do planeta.
Setembro/2005:
A OMS - Organização Mundial da Saúde, em reunião em Genebra, Suíça, alerta que 7,4 bilhões de pessoas podem vir a morrer pela infecção da gripe tipo A, então denominada gripe dos porcos (registre-se que a população total do planeta é 7,5 bilhões).
Outubro/2005:
A imprensa noticia, em tom de alarme, a confirmação do primeiro caso de gripe tipo A em um papagaio, na Inglaterra.
Outubro/2005:
Com a cobertura maciça da imprensa mundial, o presidente americano, George Bush, faz uma visita à sede do Instituto Nacional de Saúde, de Maryland, onde alerta que a gripe tipo A, então denominada gripe do frango, pode matar 2.000.000 de pessoas, só nos EUA.
Novembro/2005:
Dias depois, em 02 de novembro, o próprio Bush aprova um destaque orçamentário de 7,1 Bilhões de Dólares para a prevenção e aquisição de medicamentos para a gripe tipo A, sendo 1,2 Bilhões destinados para a compra imediata de 20 milhões de doses de vacina, obviamente o Tamiflu.
Junho/2006:
A OMS considera provável que tenha havido o primeiro caso de transmissão de vírus Influenza tipo A entre humanos em Sumatra. Pouco se importou que nessa mesma ocasião, apenas 8 (oito) pessoas haviam sido contaminadas, sem nenhuma morte.
Dados estatísticos entre 2003 e 2009 (Segundo a OMS):
Número de mortes por gripe tipo A nos EUA: Zero
       => Número alardeado por Bush: 2.000.000 de pessoas
Número de mortes por gripe tipo A no mundo: 389 pessoas
       => Número alardeado pela imprensa: 7,4 Bilhões de pessoas
       => Número de mortes pela gripe comum: 500.000 pessoas
Número de mortes confirmadas por gripe tipo A no Brasil: 96 (segundo organizações privadas) e 1003 segundo o governo).
Resultados:
Supostamente cerca de 850.000.000 de doses de vacina Tamiflu são vendidas anualmente no mundo, pagas com recursos públicos, sendo que nenhuma pesquisa científica tenha comprovado qualquer eficácia da mesma. Pelo contrário, diversos efeitos colaterais vêm sendo registrados a cada ano, dentre os quais, severos efeitos neuropsicológicos, como convulsões, delírios e infecções cerebrais e até paralisia de membros,
Não obstante, lobbies das empresas Roshe e Gilead obtiveram da OMS a recomendação do Tamiflu como medicação indicada no tratamento e prevenção da gripe. Por essa razão, todos os anos os diversos governos pelo mundo afora renovam seus pedidos de milhões e milhões de doses que são aplicadas compulsivamente e sem custos para a população.
Comparando:

Doença
Nº Mortes/Ano
Gastos Públicos na prevenção
Gripe tipo A
389
U$ 25.000.000.
Gripe comum 
500.000
Zero.
Malária
2.000.000
Zero.
Diarreia
2.000.000
Zero.
Sarampo e pneumonia
10.000.000
Ínfimos.


Fontes de pesquisa:



Nenhum comentário: